Lula sanciona lei que inclui bullying e cyberbullying no Código Penal e eleva pena de crimes contra crianças e adolescentes

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sancionou nesta segunda-feira (15) a lei que inclui os crimes de bullying e cyberbullying no Código Penal.

As duas condutas passam a integrar o artigo que trata de constrangimento ilegal. Agora, o Código Penal prevê multa para quem cometer bullying, e reclusão e multa para quem cometer o mesmo crime por meios virtuais.

O texto define bullying como "intimidar sistematicamente, individualmente ou em grupo, mediante violência física ou psicológica, uma ou mais pessoas, de modo intencional e repetitivo, sem motivação evidente, por meio de atos de intimidação, de humilhação ou de discriminação ou de ações verbais, morais, sexuais, sociais, psicológicas, físicas, materiais ou virtuais".

No caso do cyberbullying, a pena pode chegar a 2 a 4 anos de reclusão, além de multa. O termo inclui a intimidação sistemática feita em redes sociais, aplicativos, jogos online ou "qualquer meio ou ambiente digital".

O Código Penal também prevê agravantes se o bullying for cometido em grupo (mais de três autores), se houver uso de armas ou se envolver outros crimes violentos incluídos na legislação.

Penas mais rígidas
O texto aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado por Lula também eleva penas para outros crimes cometidos contra crianças e adolescentes.

No trecho do Código Penal que trata de homicídio, por exemplo, a nova lei prevê que a pena por matar uma criança menor de 14 anos seja aumentada em 2/3 caso o crime tenha sido cometido em uma escola (pública ou privada).

No crime de indução ou auxílio ao suicídio, a pena agora pode dobrar se o autor é "líder, coordenador ou administrador de grupo, de comunidade ou de rede virtual, ou por estes é responsável".

Com a nova lei, os crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) passam a ser considerados hediondos.

Isso significa que o acusado não pode pagar fiança, ter a pena perdoada ou receber liberdade provisória, por exemplo. A progressão de pena também é mais lenta.

A lei sancionada nesta segunda também inclui na lista de crimes hediondos outras três condutas:

  • indução ou auxílio a suicídio ou automutilação, usando a internet;
  • sequestro e cárcere privado contra menores de 18 anos;
  • tráfico de pessoas contra crianças ou adolescentes.

Outras Notícias

Marinha começa 1ª turma só de mulheres do curso de fuzileiros navais.

São 120 classificadas de todo o país. Centro de instrução, em Campo Grande, passou por reformas para recebê-las.A Mar...

Viih Tube vai processar quem ofender a filha na web.

Eliezer, 33, e Viih Tube, 23, falaram ao Fantástico (Globo) sobre as críticas que a filha do casal, Lua, de sete mese...

Onda de calor deve atingir mais de 1.400 cidades até terça-feira, diz Inmet

A onda de calor que atinge o país deve ser sentida por moradores de 1.413 municípios até a próxima terça-feira (14), ...

Mudança na CNH: renovação deve ganhar nova avaliação obrigatória

Atualmente, não são todos os condutores que precisam realizar a avaliação psicológica no momento de renovar a Carteir...

Governo muda regras para compras internacionais de até US$ 50; veja

O governo federal deixará de cobrar Imposto de Importação para compras on-line de até US$ 50, desde que as empresas e...

Lei Seca faz 15 anos: álcool provoca 1,2 morte por hora no trânsito

O Brasil registrou 1,2 mortes por hora em acidentes de trânsito provocados pela ingestão de bebida alcóolica em 2021,...